Arquivos de Tag: Neruda

Desta vez me deixa ser feliz.

Nada aconteceu a ninguém,

não estou em parte alguma,

simplesmente sucede

que sou feliz

pelos quatro costados

do coração, andando,

dormindo ou escrevendo.

O que possso fazer,

sou feliz.

Pablo Neruda

CAUROSA

Outra vez Neruda

imagesNTBNG

“Abaladora foi a noite de setembro
Eu trazia na roupa
a tristeza do trem que me trazia
cruzando uma por uma as províncias:
Eu era esse ser remoto
turbado pela fumaça do carvão
da locomotiva.
Eu não era.
Tive de encarar então a vida.
Minha poesia me incomunicava
e me agregava a todos.
Naquela noite
me coube declarar a primavera.
A mim, pobre sombrio,
me fizeram desatar a vestimenta
da noite desnuda.
Tremi lendo ante duas mil orelhas desiguais meu canto.
A noite ardeu
com todo o fogo escuro
multiplicando-se na cidade,
na urgência imperiosa do contato.
Morreu a solidão aquela vez
ou nasci eu de minha solidão?”

PABLO NERUDA

CAUROSAimages 3